Mulher safada na putaria amadora

Mulher gostosa encara uma suruba gostosa na praia com alguns homens dotados que fodem a puta amadora brasileira.

Meu nome é Cristiane, tenho 30 anos, 1.73 de altura cabelos e olhos castanhos, seios gostosos e bunda durinha enfim me considero uma mulher gostosa. Irei compartilhar com todos vocês mais um dos nossos contos porno nacionais e sei que vocês vão adorarem. Bem, no final de semana desci para o litoral para fazer companhia para meu afilhado que estava com alguns amigos em uma casa de praia.

Fui com meu marido, mas ele teve que ficar em São Paulo para terminar alguns negócios. Eu então tive que descer a serra sozinha. Fui na sexta-feira e quando cheguei a noite, vi que meu afilhado não estava na casa. Descobri que ele só iria chegar no sábado com seus amigos. Eram ao todo 6 jovens entre 21 e 25 anos. Já no sábado perguntei dos seus pais e namoradas, mas eles disseram que os pais só viriam no domingo e deixaram as namoradas em casa para poderem curtir o final de semana tranquilos.

Estava muito calor e os garotos estavam somente de bermuda e sem camisa. Vou confessar uma coisa, todos eles tinham um físico invejável. Apesar de estar a noite, o calor era insuportável e eles me convidaram para tomar uma cerveja. Durante as cervejinhas percebi que eles me olhavam com cara de safados e não tiravam os olhos das minhas pernas e do meu decote.
Um deles perguntou se eu conhecia as praias ali perto, e eu disse que não, que era a primeira vez que estava por ali.

continua depois da publicidade

– Coloca um biquíni e vamos conhecer uma praia aqui pertinho, disse um deles.

Era claro que eles queriam ver mais que o meu decote, mas aquilo me excitava e deixei me levar pelo tesão da aventura. Fui até um dos quartos, coloquei um biquíni, uma camiseta e uma bermuda bem curta. Quando voltei, percebi que estavam cochichando e de repente soltaram um sorriso malicioso para meu lado. Sabiam o que queriam e eu também.

Putaria na praia com dotados

Dois deles se ofereceram para me levar a praia, foi quando surpreendi a todos.

– Por que não vamos todos.. afinal ninguém vai querer ficar sozinho aqui.

Foi aí que pude perceber os paus deles duros fazendo volume nas bermudas e sungas. Trancaram a casa e fomos eu e meus 6 garotões para um praia deserta ali perto. Sempre tive tesão de transar em lugares públicos, mas nunca tinha sido na praia e isso me deixava louca de tesão. Caminhamos pela praia por uns 20 minutos quando um deles perguntou se eu não queria tirar as roupas e ficar de biquíni já que estava muito calor.

continua depois da publicidade

– Só se vocês tirarem a roupa primeiro, disse a eles com um sorriso malicioso.

Aqueles meninos estavam loucos de tesão e imediatamente eles tiraram as bermudas e sungas e ficaram os 6 completamente nus na minha frente. Todos eles estavam com os cacetes duros louquinhos para me foderem.

– Agora é sua vez, disse um deles.

Tirei e regata e depois a bermuda, fiquei só de biquíni na frente daqueles machos. Eles então vieram e me cercaram, me deixando no meio deles. Pude sentir o cacete deles passando pelas minhas coxas e bunda. Um deles, meu deu um beijo na boca, e foi o sinal para os outros avançassem para cima de mim. Sentir que eles me desejavam e me consideravam uma mulher gostosa e louca de tesão. Pude sentir as mãos deles, passando pelo meu corpo tirando a parte de cima do biquíni e depois de tanga, me deixando nua. Apertavam meus peitos, chupavam os bicos, enfiavam os dedos na minha boceta.
– Que mulher gostosa, vamos foder ela gostoso galera, disse rindo o que me beijava.

Nisso, de brincadeira, empurrei ele e sai correndo deles.

continua depois da publicidade

– Vamos ver quem me pega, disse excitada.

Sai correndo nua e eles vieram atrás também nus. Corri no máximo uns 15 metros, quando um deles me agarrou pela cintura e me derrubou na areia. Ai eles juntaram em cima de mim. Dois deles seguraram meus braços, outros dois abriram minhas pernas, me preparando para o primeiro cacete da noite.

– Vai aprender a não fugir dos seus machos sua puta.

Ele deitou em cima de mim e me penetrou com força de uma vez só, o cacete dele entrou com tudo na minha buceta. Ele começou um vai e vem violento, apesar de estar doendo um pouco, morria de tesão sendo fodida daquele jeito. Gemia muito enquanto os outros riam de tudo.

– Agora é minha vez, mané, vaza disse um negro de uns 24 anos.

O cacete dele era enorme, vi até uma veia saltando daquele caralho enorme. Na hora que vi aquela cabeça vermelha na entrada da minha xaninha, tive que certeza que iria gozar. Numa estocada fenomenal, ele enfiou até as bolas. Soltei um grito de dor e gozei descompassadamente. Me segurou pela cintura e começou a estocar com força… Uma, duas, três estocadas, me faziam ver estrelas, pude sentir a porra quente dele jorrando dentro de mim.

Estava exausta com o sexo com aquele negro e perdi as forças de tentar me libertar dos que me seguravam. Mas alguns eles não tinham se aproveitado de mim ainda, então um deles me colocou de quatro e enfiou o cacete na minha xota. Outro se colocou na minha frente e enterrou o pau na minha boca. Ele segurava minha cabeça e ia enterrando o pau dele cada vez mais fundo na minha garganta até eu engasgar e tossir pra valer, para o delírio dos safados.

– Eu quero o cuzinho dela, disse o mais safado deles.

Me levantaram e me seguraram pelos braços, forçando eles para baixo, para eu ficar de pé, mas de quatro. O sacana me segurou pela cintura, deu um cuspida no meu cu e enterrou o dedo fundo. soltei um grito de dor.

– Calma querida o que vem depois é bem maior que meu dedo.

Senti a cabeça do pau dele forçando o meu brioco mas como era grosso não estava entrando. Nisso ele enfiou dois dedos no meu cu, gemi com aquela dor dilacerante. Depois três dedos quando ele percebeu que eu estava pronta para o “prato principal”. A cabeça foi entrando com dificuldade, mas quando passou pela porta do meu cuzinho logo ele não se importou em ir devagar. Enfiou de uma vez e foi estocando com força, para eu sentir as bolas dele batendo na minha bunda.

Tive vontade de cair na areia, mas os outros dois me seguraram pelos braços, me deixando na posição preferida deles. Estava melada de suor e de tesão quando senti o liquido quente vazando dentro de mim. Mas não acabou aí, outro veio e me penetrou novamente. Minhas pernas estavam bambas de tanto ficar naquele posição, quando cai ajoelhada na areia. Nisso um deles me empurrou de bruços na areia e me fodeu ali mesmo num vai e vem delicioso.

Não demorou para eles gozarem dentro de mim. Outros dois me foderam a bucetinha e fizeram questão de gozar na minha cara de puta. Quando voltamos para a casa de praia, pedi para eles não comentarem o ocorrido e eles disseram que seria um segredo nosso. Fui tomar um banho para tirar a areia do corpo e cabelos, mas o negro e o sacana invadiram o banheiro com os paus duros e nos três fodemos gostoso embaixo do chuveiro.

No domingo meu afilhado e os pais dos garotos chegaram e curtimos bem o final de semana. No domingo a noite todos foram embora, fiquei somente eu e o rapaz dono da casa. o que fez questão de gozar na minha cara. Fomos correndo para a mesma praia e ele comeu meu cu e me pediu que eu engolisse toda a sua porra. Apesar de não gostar, engoli cada gota caindo na minha garganta como agradecimento pelo final de semana maravilhoso.

orgia na praia 1

orgia na praia 2

orgia na praia 3

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2019 - Fotos Amadoras – Fotos De Sexo Caseiro – Sexo Em Quadrinhos – Contos De Sexo