Primeiro Menage do esposo

Primeiro menage do marido iniciante que sentiu na pele o nervosismo e todo o desejo no sexo a três no motel com amante e amigo.

Depois do primeiro menage da esposa chegou a vez então do primeiro menage do marido iniciante. Nervoso, não existia outra descrição possível para André naquele momento. Enquanto o elevador subia ele pensava no que estava para acontecer. Esfregava o pau por fora da calça para ver se ficava duro logo, para não fazer feio. Seria essa a razão daquela adrenalina toda que sentia? O medo de broxar? Certamente. Afinal não é todo dia que se come a amante de um amigo, muito menos JUNTO com o amigo.

Ménage a trois ele já tinha feito, mas com duas mulheres, e ainda por cima putas. Pagando, tudo é mais fácil. Foda era agora, com outro homem, amigo de risadas e negócios que era na verdade o senhor da situação. Enfim naquele momento iriamos todos verem o primeiro menage do marido que até então nunca tinha participado de uma festinha assim. Na porta do quarto ele entrou e ouviu gemidos de mulher. Os gemidos do amigo lhe soou meio broxante. “Calma, André. Concentra!” Disse a si mesmo. Na cama, Paulo estava sobre Julia, papai e mamãe. Bombava firme e gemia. André pode ver as pernas abertas dela e mais nada. Focou o olhar naquela pequena abertura que permitia ver a boceta sendo invadida com tesão.

Ele começou então a tirar a roupa, camisa, cinto. Com a atenção agora focada, ouviu novamente gemidos dela. Que tesão. Estava acontecendo mesmo. A mulher que ele havia notado destacadamente no 1º dia daquele curso, estava ali gemendo e sendo comida por seu amigo. E se tudo desse certo, ele iria entrar naquela farra em instantes. Tirou finalmente a cueca e aproximou-se pela lateral da cama e então ele viu: Aquela safada estava mesmo lá. Linda, com dois peitões que ele nem imaginava antes como eram. O safado beijou um dos peitos. Sugou gostosamente, sentindo-se inacreditavelmente satisfeito por estar ali, embora ainda nem tivesse começado.

A safada realmente queria dar para os dois. Então André fez o que parecia o melhor próximo passo: sentindo que seu pau já estava bem duro pegou-o firme na mão e colocou-o na boca dela. E, puta que pariu! Ela lambeu, pôs na boca! Que tesão. Em seus pensamentos mais perversos não teria jamais imaginado esse momento. Não depois de ter visto aquela aliança na mão dela, no 1º dia, depois de tê-la ouvido falar que era recém-casada, poucos meses. Paulo saiu de cima dela e com força fez com que virasse de costas para ele. Enfiou-lhe rapidamente a vara por trás, e ela deu um gemido mais profundo de tesão e aprovação.

André ficou meio perdido. Ela afundou a cabeça no lençol e ele ficou lá, parado ao lado da cama, com o pau duro na mão. Com um gesto puxou a cabeça da safada para cima, e ela pareceu entender que não podia esconder a cara assim. Deu-lhe novamente o pau para chupar, e ela chupou como uma profissional. Ver o amigo socando por trás e ela esforçando-se para chupar seu pau o melhor possível. Instintivamente, ele tirou o pau de sua boca e esgueirou-se por baixo da vagabunda, deitando-se de costas na cama, embaixo dela. Sem que ninguém dissesse nada, ela saiu do pau do pau de um macho e sentou no pau do outro engolindo-o fácil e deliciosamente com a boceta.

A primeira dupla penetração

Como não a conhecia, não soube avaliar se ela estava gozando logo depois, ao contrair todos os músculos do corpo e estender a coluna arcando-se para trás. André soltou as mãos, levantou a cabeça e começou a chupar os peitos novamente, ainda não acreditando direito no que estava acontecendo. Paulo por sua vez ficou em pé na cama e deu a Julia seu pau e um comando: Chupa! A tarada pôs-se a chupar meio de lado, enquanto esfregava-se no pau do outro. Paulo então, disse as palavras que soaram para André como uma verdadeira locução de filme pornô: “Molha ele bastante que vou enfiar no seu cu”. André pressentiu o momento: ele estava, aos 43 anos de idade, em um quarto de hotel, naquela cidade estranha, prestes a participar de sua primeira DP. A putona fez uma cara de dor, enquanto tentava encontrar uma posição que permitisse a ação.

André não podia ver, mas estava com a mulher que por tanto tempo desejara, sentada em sua pica, e com o pau de seu amigo entrando-lhe cu adentro. Um verdadeiro filme pornô, só que ao vivo e ele como um dos protagonistas. Paulo a essa altura fazia o que dele todos esperavam: comandava as ações. Saiu de trás da piranha e foi lavar o pau. Ao voltar ainda encontrou Julia sentada na rola dura gozando sem parar. Parou ao lado da cama e comandou: “Vem cá. Chupa meu pau que agora o André vai comer seu cu.” André mal podia acreditar no que ouvia. E não era um cu qualquer. Era o cu de uma puta que ele sempre desejou.

Sem perder tempo ele acomodou-se de joelhos na cama e foi lentamente conduzindo a pica ao paraíso daquele cu. Ela parecia curvar-se a essa submissão, quase um castigo, com prazer e volúpia. Certamente se lhe houvesse sido dada a opção, André teria preferido transar sozinho com ela da 1ª vez. Paulo seguia sendo chupado e aproveitava a visão daquela cena para desafiar Julia. Dizia-lhe: “Olha que presentão você ganhou, vadia! Chupando meu pau e levando rola no cu! Vagabunda!” E dava-lhe leves tapas na cara, para explicitar seu domínio. André não tinha palavras.

Naquele momento, por razões que não se explicam e apenas por um instante, André teve a sensação de que ali não seria o fim. Olhando seu pau entrando e saindo daquele cu bombando mais forte seu pau duro. O tesão acabou falando mais alto onde o safado não se segurou e anunciou o gozo. A vadia então pediu para que os dois acabassem gozando juntos em sua cara de vagabunda. Rapidamente a vadia está de joelhos com cara de puta e com a língua pra fora. Não demorou e a dupla de amigos deu um banho de porra quente no rostinho daquela mulher nua. O primeiro menage do marido que até então era tímido acabou sendo demais. A sensação de realizado sexualmente tomou conta daquele macho que com toda certeza adorou sua nova experiência sexual. Enfim espero que todos tenham curtido mais um de nossos contos de sexo aqui no site. Em breve mais contos porno grátis para todos.

Relacionados

1 comentário para “Primeiro menage do marido que sentiu na pele o nervosismo

  1. tarado • 1 de abril de 2019

    Se você é casado e tem vontade de ver sua esposa transando com outros homens, me contate, pois tenho excelente nível, discreto, culto, educado, cheiroso, com local para encontros mas posso ir até vocês

Deixe seu comentário

© 2019 - Fotos Amadoras – Fotos De Sexo Caseiro – Sexo Em Quadrinhos – Contos De Sexo